Notícias > Geral

06/12/2017 19:17 - Atualizado em 06/12/2017 19:30

Cesta básica de Cruz Alta registra queda de 1,99% em novembro

Compartilhar:

O Banco de Dados Regional da Universidade de Cruz Alta – Unicruz divulgou, os resultados da pesquisa sobre o custo da cesta básica no mês de novembro em Cruz Alta.

Verificou-se que o custo dos produtos que compõem a cesta básica de uma família típica cruzaltense apresentou uma queda de 1,99% no mês de Novembro de 2017.

Quando comparado com os preços médios praticados no mês Outubro de 2017. No mês de Novembro foram necessários R$ 1.500,71 para aquisição da cesta, ao passo que em Outubro o custo foi de R$ 1.531,14, o que representa um decréscimo de R$ 30,43 cesta.

Uma família típica necessitava, em Outubro de 2017, de 1,63 salários mínimos para adquirir a cesta de produtos básicos. No mês de Novembro de 2017, foi necessário de 1,60 salários mínimos, alterando o nível de poder de compra da população. É importante ressaltar que a cesta em questão é composta por produtos do grupo alimentação, higiene pessoal, limpeza doméstica e outros.
 
 
A tabela a baixo mostra a variação percentual dos dez produtos que mais aumentaram e dos dez que tiveram maior redução em seus preços no último mês.
 
Produtos Aumento (%) Produtos Diminuição (%)
Maçã Nacional 33,36 Sabão em Barra 41,75
Ovos de Granja 19,52 Extrato de Tomate 31,50
Repolho 19,51 Laranja 31,35
Fósforo 17,67 Cenoura 29,88
Ervilha em Lata 17,01 Tomate Paulista 28,27
Presunto Magro 14,84 Absorvente 23,38
Iogurte 14,42 Chocolate em Pó 21,19
Papel Higiênico 13,12 Cebola 20,72
Farinha de Trigo 12,23 Vinagre 20,57
Lâmina de Barbear 12,03 Alvejante 20,33
                                    Fonte: Banco de Dados Regional – UNICRUZ, Dezembro de 2017.
 
Dos produtos pesquisados, entre os dez itens que obtiveram maior alta de preços, sete pertencem ao grupo da alimentação, dois do grupo higiene pessoal e um do grupo outros. Entre os dez itens que apresentaram maior queda em seus preços, sete pertencem ao grupo de alimentação, um do grupo higiene pessoal e dois do grupo limpeza doméstica. Observa-se ainda que os produtos que acumularam maiores altas de preços no mês foram: Maçã Nacional, Ovos de Granja e o Repolho com preços: 33,36%, 19,52% e 19,51%, respectivamente. Ao passo que os produtos de maior queda foram: Sabão em Barra, Extrato de Tomate e a Laranja com preços em 41,75%, 31,50% e 31,35%, respectivamente.

A "Ração Mínima Essencial" apresentou uma queda de 5,55% no mês de Novembro comparado ao mês de Outubro/17.

A ração essencial mínima, definida pelo Decreto lei 399, de 30 de abril de 1938, que estabelece 13 produtos alimentares (feijão, arroz, farinha, pão, carne, leite, açúcar, banana, óleo, manteiga, tomate, café e batata) e suas respectivas quantidades, passou a custar R$ 261,80 em Novembro de 2017, representando uma queda de 5,55% quando comparado com o mês de Outubro de 2017.
 
PRODUTOS QUANTIDADES MÉDIA GASTO MENSAL VARIAÇÃO
CARNE 6,600 11,38 R$          75,11 1,41%
LEITE 7,500 2,26 R$          16,97 -15,28%
FEIJÃO 4,500 4,35 R$          19,59 -0,96%
ARROZ* 3,000 2,36 R$             7,07 -4,59%
FARINHA* 1,500 2,27 R$             3,40 12,23%
BATATA 6,000 2,05 R$          12,30 -15,98%
TOMATE 9,000 2,59 R$          23,29 -28,27%
PÃO 6,000 8,18 R$          49,10 2,45%
CAFÉ* 0,600 24,21 R$          14,53 -10,70%
BANANA 9,000 2,57 R$         23,13 0,86%
AÇUCAR* 3,000 2,24 R$             6,73 -0,99%
OLÉO DE COZINHA 1 3,29 R$            3,29 -3,86%
MANTEIGA* 0,750 9,72 R$             7,29 -13,25%
Fonte: Banco de Dados Regional da Universidade de Cruz Alta - UNICRUZ

Dos 13 produtos que compõem a ração essencial mínima, quatro registraram variações percentuais positivas: Carne 1,41, Farinha 12,23, Pão 2,45 e a Banana 0,86. Por sua vez nove registraram variações percentuais negativas: Leite 15,28, Feijão 0,96, Arroz 4,59, Batata 15,98, Tomate 28,27, Café 10,70, Açúcar 0,99, Óleo de Cozinha 3,86 e a Manteiga 13,25.

No mês de análise, o tempo de trabalho necessário para se obter a cesta foi de 65 horas e 04 minutos, e o trabalhador comprometeu  29,58% do salário mínimo líquido para adquirir os 13 produtos da cesta.


O Banco de Dados Regional realiza a coleta mensal de preços dos 54 produtos que compõem o Cesto de Produtos Básicos da Família em cinco supermercados no Município de Cruz Alta. O Quadro 1 mostra os produtos que tiveram um maior percentual de variação no mês de Novembro em relação ao mês anterior.
 
Produtos que mais diminuíram Produtos que mais aumentaram
PRODUTO VARIAÇÃO % PRODUTO VARIAÇÃO %
Sabão em Barra 41,75 Maçã Nacional 33,36
Extrato de Tomate 31,50 Ovos de Granja 19,52
Laranja 31,35 Repolho 19,51
Cenoura 29,88 Fósforo 17,67
Tomate Paulista 28,27 Ervilha em Lata 17,01
Absorvente 23,38 Presunto Magro 14,84
Chocolate em Pó 21,19 Iogurte 14,42
Cebola 20,72 Papel Higiênico 13,12
Vinagre 20,57 Farinha de Trigo 12,23
Alvejante 20,33 Lâmina de Barbear 12,03
 
Valor da Cesta - Outubro: R$ 1.500,71
Valor da Cesta-Mês Anterior: R$ 1.531,14
Variação Cesta (54 produtos): - 1,99%
 
 
 Ração Essencial Mínima
 
A Ração Essencial representa a quantia mínima de alimentos, considerada como essencial e indispensável à sobrevivência do trabalhador adulto. Abaixo no quadro 2, segue a variação dos preços de 13 produtos essenciais para a alimentação do trabalhador no mês de Novembro de 2017.
 
PRODUTOS VARIAÇÃO (%)
CARNE 1,41%
LEITE -15,28%
FEIJÃO -0,96%
ARROZ -4,59%
FARINHA 12,23%
BATATA -15,98%
TOMATE -28,27%
PÃO 2,45%
CAFÉ -10,70%
BANANA 0,86%
AÇUCAR -0,99%
OLÉO DE COZINHA -3,86%
MANTEIGA -13,25%
 
Valor da Ração Essencial – Outubro: R$ 261,80
Valor da Ração Essencial - Mês anterior: R$ 277,17
Variação Ração Essencial: -5,55%


BAIXE O APP DO CRUZ ALTA ONLINE PARA SEU SMARTPHONE OU TABLET: ANDROID / IOS


Fonte: UNICRUZ

Todas as notícias