Notícias > Mais Destaques

04/12/2017 19:42

Vigilância Ambiental alerta para o aparecimento do inseto transmissor da Doença de Chagas

Compartilhar:

O inseto transmissor da doença de Chagas, o popular barbeiro, que habitava mais a zona rural começa a ser encontrado com maior frequência na zona urbana em Cruz Alta. As altas temperaturas e chuvas frequentes tornam o clima propício para que o barbeiro circule na região.

Pensando em prevenir essa doença, A Secretaria Municipal de Saúde de Cruz Alta, através da Vigilância Ambiental informa que existe o Posto de Informação de Triatomíneo (PIT), serviço de monitoramento do inseto transmissor de Doença de Chagas.

O Rio Grande do Sul está livre de transmissão vetorial da doença de Chagas há anos. Contudo, como a doença é crônica, ainda existem pessoas que apresentam sorologia positiva para Chagas, por terem sido infectadas no passado ou em consequência da transmissão congênita.  A Vigilância orienta que o inseto deve ser capturado e levado vivo ao PIT ou à Secretaria Municipal de Saúde, em um pote ou caixa com a tampa furada, de onde serão encaminhados a laboratórios de Entomologia para identificação e exame de infecção.

Para capturar o inseto, proteja as mãos e o coloque em uma caixa ou num pote com furos na tampa pra ele não morrer. Identifique a embalagem com o local onde ele foi encontrado e leve a um Posto de Informação de Triatomíneos (PIT) ou à Secretaria Municipal de Saúde. As orientações para prevenir o mosquito são, manter a casa limpa, organizada e bem arejada, porque o inseto gosta de lugares escuros, sujos e passar cal nos galpões e porões das casas para o barbeiro não se instalar.

Os postos de PITs do município são:

PIT 01 – General Câmara, 230 (Vigilância em Saúde)
PIT 02 – Escola Marcos de Barros Freire
PIT 03 – Passo dos Welles, casa 18
PIT 04 – ESF XVII Benjamin Nott
PIT 05 – Escola Olaria Charrua
PIT 06 – Escola Antônio Prevedelo

 
Todas as notícias