Blog

02/11/2017

Após 500 anos, ainda é sobre Jesus

Compartilhar:

No dia 31 de outubro de 2017, comemorou-se os 500 anos da reforma luterana. O assunto tem ganhado ênfase na mídia nacional, que ressalta o fato histórico de que foi nesta data que Martinho Lutero pregou suas 95 teses às portas do Castelo de Wittenberg, como forma de se contrapor às práticas adotadas pela igreja da época.

Mas pouco se reflete sobre o conteúdo central das 95 teses, e sobre qual era a intenção de Lutero ao formulá-las e divulgá-las. Lutero não era um revoltoso que pretendia fundar outra religião. Ele tinha uma única e verdadeira premissa que buscou incessantemente: Que a salvação vem pela fé na obra de Jesus Cristo na Cruz e que isso é graça dada por Deus e, portanto, é de graça, sem merecimento ou mérito de nossa parte.

A revelação de uma verdade oculta por línguas desconhecidas da população se fez através da entrega da Bíblia ao povo, em sua própria língua. Tal ação de Lutero descortinou o Livro Sagrado, e possibilitou a revelação do que nele estava escrito a qualquer um que pudesse ler em alemão.

Foi uma conquista gigantesca para a humanidade. Foi o pontapé inicial da disseminação da Palavra de Deus.

Hoje temos a Bíblia traduzida para aproximadamente 2.500 idiomas, e ao acesso de qualquer pessoa. Só em Português, temos diversas versões da Bíblia, para que sua linguagem fique compreensível a todos.

Pode-se consultar a Bíblia na Internet, pelo celular, tablet. Há áudio da Bíblia para quem, ao invés de ler, queira ouvi-la. Ainda assim há pessoas que deturpam a Palavra de Deus, e a repassam de maneira incorreta e distorcida, mais uma vez retirando Jesus do centro da Palavra.

O acesso que iniciou na reforma promovida por Martinho Lutero permanece até hoje. E permanece também o desejo de Lutero de através da decodificação da Bíblia, que é revelar seu conteúdo mais precioso: Jesus.

Jesus é o centro da Palavra de Deus, é o ápice da obra da salvação. Lutero compreendeu e compartilhou uma verdade libertadora: Jesus, com sua morte e ressurreição, salvou a todos os pecadores. TUDO foi feito por Jesus. O perdão de Deus alcançou a humanidade SOMENTE em virtude da obra redentora de Jesus.

Cumpre-nos crer. Não adianta tentar que o perdão nos alcance por meio de qualquer outro canal , senão a fé. É na verdade, um raciocínio simples. Acaso algo que eu faça fosse capaz de me dar a salvação, porque Jesus precisaria atravessar a morte e ressuscitar?

Lutero compreendeu que, ao se afirmar que o homem é capaz de buscar sua salvação por meio de obras ou indulgências, estar-se-ia retirando da obra de Jesus na Cruz o poder que só ela tem. Seria até mesmo leviano afirmar que Deus entregou seu único filho, se houvesse outro meio de seu perdão nos alcançar.
Traduzindo em poucas palavras: O LEGADO DE LUTERO É JESUS.

Lutero reapresentou Jesus aos cristãos, descortinou a obra da salvação e devolveu Jesus ao centro da Cristandade. E o fez porque ele mesmo sofreu muito tentando obter o perdão e a misericórdia de Deus por outros meios. Ao encontrar a salvação pela fé em Jesus, Lutero vivenciou uma alegria tão plena, que soube que jamais poderia deixar de compartilhar tal alegria com todos.

A humanidade viveu 500 (quinhentos) anos nessa verdade. Faz 500 anos que a humanidade pode se reencontrar com Jesus, um Deus amoroso e abnegado, que se entregou por cada um de nós.

Essa verdade tem que continuar a ser afixadas em portas, pregadas em mensagens bíblicas, proclamadas em reuniões e estudos, compartilhada por cristãos de todo mundo, sem se permitir sua adulteração ou distorção.

Hoje comemoramos 500 anos da reforma denominada Luterana. Porém, a reforma nunca foi sobre Lutero, sempre foi sobre JESUS!


BAIXE O APP DO CRUZ ALTA ONLINE PARA SEU SMARTPHONE OU TABLET: ANDROID / IOS
Voltar ao Blog