Blog

24/07/2017

Bicicleta

Compartilhar:

Não  me  enquadro entre os  que  o  presidente Temer  diz que vão  compreender  o  aumento  de  impostos e, por  consequência o  aumento  dos  combustíveis, dos alimentos, dos juros, e das espertezas.  

É mais uma  das  tantas  desconfianças  penduradas numa  lista  enorme de descréditos com  políticos que dizem uma  coisa  e  sempre  fazem  outra. Não há nenhum sintoma de que com  o  aumento dos impostos os   serviços que  o estado  deve  oferecer ao  cidadão vão melhorar. Como não  teve  gente  na  rua e  o  descontentamento não passou  a  barreira  das  tais  redes  sociais, meu  protesto solitário será evitar cada vez mais o  uso do  carro. Comprei até  um tênis(  também tá  pela  hora  da morte).

Fiz  uns  cálculos. Ele quase  se  equivale  a  um  tanque  de  combustível, mas deve pelo  menos  durar um pouco mais. Caminhar  é a  saída, só tem que  cuidar os buracos... Aliás, é  possível sim caminhar  mesmo que seja  pequenas distâncias.  Tem  muita  coisa  que  dá  pra  fazer sem  ser  necessariamente  de  carro. É  só  querer economizar.  Assim  como  eu, muita  gente  tem também , em  algum  lugar,  uma bicicleta  empoeirada com  os pneus murchos jogada  num canto, esquecida.  Desentoquei a minha.  Já  está  em  uso. Serve pra  distâncias maiores e, claro, queima  os triglicerídeos, especialmente  quando eles são  abundantes  justamente  por  não  se  ter  a boca  fechada.

Muita  gente  que passa de  carro  por mim  e me  vê  nesse  veículo  alternativo  do qual eu próprio  sou o  combustível,  buzina com uma  certa insistência. Não sei  ainda se é  por  causa de alguma  eventual  imperícia  ou é  um ato solidário  de  aprovação  ou  de  uma futura cumplicidade ao  meu protesto ainda  solitário...
Voltar ao Blog