Blog

11/06/2017

Lutero no Mosteiro 1505-1513

Compartilhar:

No dia 02 de Julho de 1505, quando voltava de Mansfeld, Lutero foi surpreendido por uma tempestade. Esse episódio mudou a história da vida de Lutero e do mundo. Um raio caiu perto dele e assustado exclamou: Santa Ana, me ajude e eu me tornarei um monge. Lutero cumpriu o voto e duas semanas depois, contrariando a vontade de seu pai, entrou no Mosteiro Negro da Ordem dos Agostinianos Eremitas na cidade de Erfurt.

Esse fato não foi algo isolado. Pouco tempo antes Lutero havia perdido repentinamente um amigo e numa de suas caminhadas se feriu gravemente. Essas experiências devem ter provocado uma profunda crise e levado o jovem Lutero a questionar a sua salvação eterna.  A vida no mosteiro era vista como um caminho mais seguro para a salvação eterna.

O mosteiro de Erfurt dava muito valor à formação acadêmica. Lutero se tornou monge, ao fazer o voto monástico definitivo. Em 03 de abril de 1507 Lutero foi ordenado sacerdote na catedral de Erfurt.  

Pouco tempo depois sua ordem monástica lhe deu a incumbência de estudar teologia na Universidade de Wittenberg que havia sido criada em 1502. No dia 09 de março de 1509 Lutero recebeu o grau de Bacharel em Teologia e a partir daquele momento recebeu a tarefa de ensinar os livros bíblicos na faculdade.  Algum tempo mais tarde Lutero e outro monge foram enviados a Roma e lá permaneceram por quatro semanas. Lutero pela primeira vez se sentiu ofendido e começou a questionar a comercialização e a banalização da religiosidade.

Depois de voltar de Roma, Lutero continuou seus estudos e em 1512 recebeu o grau de doutor em Teologia e em 1513 foi incumbido de assumir o professorado que havia sido de João von Staupitz na Universidade de Wittenberg. Lutero regularmente fazia preleções sobre os livros bíblicos e paralelo a isso assumiu tarefas adicionais em sua ordem monástica. Tornou-se subprior, deão acadêmico e pregador do convento agostiniano de Wittenberg e três anos mais tarde passou a ser o vigário distrital dos onze mosteiros agostinianos que ficavam na Saxônia.

 
Voltar ao Blog